Instituto de Neurologia de Ribeirão Preto

  • Localização

    Rua Capitão Adélmio Norberto
    da Silva nº 800 - Ribeirão Preto
  • Funcionamento

    Seg a Sex: 07h às 18h
    Sáb: 08h às 12h

    Call center: 08:00 as 18:00
    (de segunda-feira a sexta-feira)

Exames Realizados


Saiba mais sobre os principais exames realizados no INERP.

Avaliação Neuropsicológica

A avaliação neuropsicológica é indicado para pessoas de qualquer idade que tenham dificuldade com funções cognitivas como:

  • Atenção
  • Memória
  • Linguagem
  • Raciocínio
  • Aprendizagem
  • Entre outros

Dessa forma, tanto criança e adolescente com atraso no desenvolvimento, dificuldade de aprendizagem, problemas de socialização e atenção, quanto adultos com dificuldades comportamentais ou executivas, ou ainda idosos com prejuízos na memória e alterações comportamentais, podem se submeter a avaliação. A avaliação realiza uma investigação profunda das funções cognitivas através de instrumentos como testes, escalas e baterias, podendo ajudar no diagnóstico de:

  • TDAH;
  • TEA;
  • Doença de Alzheimer;
  • Transtorno de Aprendizagem;
  • Demência;
  • Dislexia;
  • Discalculia;
  • Teste do QI;
  • AVC;
  • Entre outros.

A avaliação é realizada através de uma série de procedimentos complexos e minuciosos, que incluem: Testes neurológicos e psicológicos específicos, análise médica a partir de entrevistas com o paciente e seus familiares que duram entre duas e cinco horas a depender de cada caso e não exige preparo prévio.

Eletroneuromiografia

Exame que avalia a resposta e funcionamento dos nervos e músculos e identifica possíveis lesões que acontecem em casos de:

  • Polineuropatia
  • Atrofia muscular progressiva
  • Hérnia de disco
  • Neuropatia diabética
  • Síndrome de túnel do carpo
  • Paralisia facial
  • Esclerose lateral amiotrófica
  • Poliomielite
  • Síndrome de Guillain-Barré
  • Alteração da força ou sensibilidade em caso de trauma
  • Doenças musculares
  • Entre outros.

Isto é possível porque esse exame consegue registrar, através de sensores localizados, a condução de um impulso elétrico em um nervo e avaliar a atividade do músculo durante o movimento.

Para realizar o exame é recomendado comparecer bem alimentado e não utilizar cremes e outros produtos na pele nas 24 horas que antecedem o exame. Importante também portar roupas leves ou que possam ser retiradas.

É recomendado sempre avisar o médico caso faça uso de anticoagulantes, tenha doenças sanguíneas (como hemofilia) e uso de marcapasso cardíaco.

Exame de Líquor

Esse exame conhecido como punção lombar serve para diagnosticar principalmente meningite. Mas além dessa doença, outras doenças podem ser identificadas através do exame, como:

  • Tipos de Hidrocefalias
  • Doenças Neurológicas
  • Neuroinfecções
  • Demência
  • Doenças Neurovasculares
  • Doenças Inflamatórias do Sistema Nervoso
  • Neoplasias que atingem o Sistema Nervoso
  • Exames Citológicos
  • Exames bioquímicos
  • Exames Microbiológicos
  • Exames Imunológicos
  • Exames Moleculares
  • Biomarcadores Tumorais
  • Biomarcadores de Neurodegeneração
  • Biomarcadores de inflamação Crônica do Sistema Nervoso
  • Biomarcadores para Síndromes Autoimunes e Paraneoplásicas (Autoanticorpos)
  • Além de averiguar suspeita de outras Patologias Cerebrais.

O exame é realizado através da extração do líquido cefalorraquidiano, chamado de líquor, que é analizado através de testes Citológicos, Microbiológicos, Imunológicos e Moleculares dependendo da indicação clínica e assim auxiliar com o diagnóstico de doenças que afetam o sistema nervoso.

É um exame realizado através da análise do líquido retirado pela punção lombar e não exige nenhum preparo especial, a não ser suspender possíveis remédios anticoagulantes.

Eletroencefalograma digital vigília

O EEG (Eletroencefalografia) é um exame que serve para avaliar a atividade elétrica do cérebro, sendo indicado para avaliar pacientes com:

  • Epilepsia
  • Distúrbios do sono
  • Doenças psiquiátricas ou neurológicas
  • Perda de Consciência
  • Demências
  • Encefalopatias
  • Desmaios
  • Crises de Ausência
  • Crises Convulsivas
  • Infecções do SNC

Ele é realizado com a colocação de eletrodos na cabeça do paciente, não possuindo contraindicação, mas é necessário seguir as instruções de preparo para o exame, como não usar produtos capilares, uso de gel ou pomadas no cabelo e evitar cafeína.

EEG de sedação

Esse exame é muito utilizado em crianças menores de 6 anos e pouco colaborativas.

Para realizar o exame de EEG de sedação, é necessário seguir algumas orientações de preparo:

  • O paciente deve fazer restrição de sono na noite anterior, dormir poucas horas (menos de 4 horas) e não deverá dormir horas antes do exame ou no carro durante o trajeto para a clínica.
  • Também é recomendado que o paciente venha acompanhado, pois a sedação pode causar sonolência e desorientação após a realização do procedimento.
  • É importante chegar ao local do exame com antecedência, para que o paciente possa se preparar adequadamente e o exame possa ser realizado com segurança.

Eletroencefalograma de sono espontâneo

O EEG pode ser realizado em bebês, crianças e adolescentes. O exame é feito enquanto eles dormem, pois é o período onde as crianças tendem a se movimentar menos. Além disso, estudos afirmam que as anormalidades investigadas pelo exame ficam mais visíveis durante o sono.

Crianças e pacientes especiais devem dormir o mais tarde possível e acordar às 4 horas da manhã. Os responsáveis não podem permitir que o paciente durma até a hora do exame.

Para crianças com menos de 2 anos, os responsáveis devem levar mamadeira ou alimentos habituais e todos os apetrechos que o bebê utiliza para dormir.

Video-EEG prolongado (6, 12, 24 horas)

O Eletroencefalograma por vídeo é realizado da mesma maneira que o EEG tradicional, porém nesse caso, através da gravação de um vídeo, é possível analisar se o paciente irá apresentar episódios de crises convulsivas ou outros movimentos durante o traçado da atividade elétrica cerebral.

O vídeo EEG auxilia o médico a definir se as manifestações apresentadas pelo paciente na hora do exame são de natureza epiléptica ou não. O tempo prolongado é fundamental para localizar o início e a propagação das descargas, ajudando a classificar corretamente diferentes tipos de crises epilépticas.

O diagnóstico deste exame geralmente é para identificar e classificar os tipos de epilepsia ou descartar essa hipótese diagnóstica.

A duração do exame dependerá da recomendação médica, podendo durar 6,12 e 24 horas, sendo realizada na clínica.

Doença de Alzheimer

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa incurável do cérebro, que leva a uma gradual e progressiva perda da memória, pensamento, linguagem, habilidades motoras, alteração comportamental, entre outras. Começa com sintomas leves e se torna mais severos à medida que a doença progride. Embora a causa subjacente da doença não seja totalmente compreendida, os fatores genéticos geralmente estão envolvidos.

O neurologista após uma avaliação minuciosa e exame neurológico, pode solicitar alguns testes, exame genético e exames de imagem para diagnosticar a doença. O tratamento pode incluir medicamentos, terapia ocupacional, fonoterapia, avaliação neuropsicológica e treinamento neuropsicológico. Os medicamentos ajudam a aliviar os sintomas e retardar a progressão rápida da doença. Embora não existam curas, a avaliação neuropsicológica pode ajudar a monitorar a doença, detectar precocemente os sintomas e tratá-los de forma eficaz. Esta avaliação fornece informações sobre a função cognitiva afetada e ajuda os médicos a direcionar melhor o tratamento.

Para uma detalhada avaliação de Alzheimer, é necessário realizar uma avaliação neuropsicológica.

Tap Test com raquimanometria digital

A hidrocefalia normobárica é uma doença de difícil diagnóstico, pois seus sintomas se confundem com os de outras doenças que são comuns nos indivíduos com idade acima de 60 anos. Ela evolui com um acúmulo do líquor no cérebro dos pacientes, o que provoca dificuldades para caminhar, alterações no equilíbrio e cognitiva (perda de memória) além de dificuldade para segurar a urina (incontinência urinária).

O TAP TEST é uma avaliação abrangente que geralmente é solicitada pelos médicos para ajudar no diagnóstico e também para decidir qual será o tratamento mais adequado para o paciente.

Não existe uma maneira única de fazer este teste, existindo diversos protocolos disponíveis, mas o princípio básico é o mesmo. Inicialmente, serão avaliados:

  • Teste Cognitivo
  • Teste de Equilíbrio
  • Caminhar (marcha do paciente)

Logo em seguida desta avaliação, será realizada a coleta do líquor por meio da punção lombar. Após uma hora da punção lombar, o paciente será reavaliado em relação ao equilíbrio e caminhar, e será liberado para casa. O tempo total estimado de permanência na sala de atendimento, incluindo o repouso de uma hora, deverá ser de aproximadamente 3 horas.

Orientamos que o paciente venha acompanhado de algum familiar que conheça bem seu histórico médico, para obtermos informações adicionais relevantes. Também é recomendado utilizar roupas que não atrapalhem o caminhar nem a movimentação dos membros.

O paciente deve dormir bem na noite anterior e evitar o uso de bebidas alcoólicas, grandes quantidades de cafeína ou outras substâncias que alterem seu estado mental e provoquem sonolência ou agitação.

Mapeamento cerebral

O eletroencefalograma com mapeamento cerebral é um exame não-invasivo que permite a visualização mais assertiva dos sinais elétricos cerebrais.

O exame é realizado com o paciente deitado em uma cama confortável e em um quarto silencioso e com baixa luminosidade. São colados eletrodos na superfície do couro cabeludo e é realizado o registro da atividade elétrica em vigília (paciente acordado) e, se possível, em sonolência e sono.

É indicado para:

  • Investigação de epilepsia;
  • Verificação de algumas doenças degenerativas;
  • Diagnóstico de exclusão para afecções psiquiátricas;
  • Entre Outros.
  • Análise de alterações do nível de consciência de etiologia não definida (desmaios, confusão mental, etc);

Este exame não tem contra indicação, a não ser em casos de pediculose (piolho), infecções do couro cabeludo ou excesso de seborréia.

O preparo é simples e é realizado da mesma maneira que outras EEG, ou seja, é recomendado:

  • Lavar os cabelos com shampoo neutro na noite anterior ao exame;
  • Não utilizar cremes ou gel e produtos sem enxágue;
  • Chegar à clínica com os cabelos secos;
  • Estar em privação de sono;
  • Tomar todos os medicamentos de uso habitual;
  • Se alimentar bem antes do exame.

Bloqueio Anestésico

Bloqueios Anestésicos são procedimentos que atuam na memória da dor. A desestabilização da região afetada através de anestesia diminui ou até elimina a dor.

Existem vários tipos de bloqueio anestésico dependendo da situação clínica de cada paciente. A maioria destes têm como alvo regiões específicas de nosso corpo ou outras regiões mais amplas.

Algumas dores que podem ser tratadas através do bloqueio anestésico são hérnia de disco, dores radiculares, deformidades da coluna vertebral, entre outras.

Tipos de bloqueio:

  • Bloqueio Terapêutico;
  • Bloqueio de Nervo Periférico;
  • Bloqueio Ponto de Gatilho;
  • Bloqueio Peridural;
  • Bloqueios Facetários;
  • Bloqueio da Articulação Sacroilíaca.

As pessoas que podem realizar o procedimento vão depender da análise e indicação médica. O preparo consiste no Jejum de 8 horas e outros preparos específicos a depender de cada caso. Há necessidade de uma avaliação de um neurocirurgião para maiores informações desse exame.

TDAH

O TDAH, ou Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, é um transtorno que pode afetar pessoas de todas as idades, desde crianças até adultos. É caracterizado por uma série de sintomas que podem afetar a capacidade de uma pessoa de se concentrar, controlar suas ações e comportamentos, e se relacionar com os outros.

Um dos principais sintomas do TDAH é o déficit de atenção, que se manifesta com distrações rotineiras, dificuldade de manter a concentração por períodos prolongados, dificuldade de lembrar e organizar informações, falta de planificação e de organização, problemas de comunicação e escolares, além da baixa performance do trabalho.

A hiperatividade, caracterizada por movimentos excessivos, inquietude e um grande nível de energia, também é um dos principais sintomas associados ao déficit de atenção. Além disso, podem ocorrer outros sintomas: desatenção, impulsividade e dificuldade de controlar as emoções.

Para uma detalhada avaliação de TDAH, é necessário realizar uma avaliação neuropsicológica.

Polissonografia

A Polissonografia é um exame realizado para diagnosticar distúrbios do sono que atrapalham a qualidade de vida.

É realizado através de sensores pelo corpo durante o sono.

Existem 3 tipos de polissonografia:

  • Polissonografia tipo 1 - Realizada em laboratório de sono e observada por um técnico (Captando pelo menos 7 canais de sinal);
  • Polissonografia tipo 2 - Realizada sem a observação de técnico. (Captando pelo menos 7 canais de sinal);
  • Polissonografia tipo 3 - Realizada sem a observação de técnico (geralmente domiciliar). Também denominada polissonografia cardio respiratória;

Esse exame auxilia com o diagnóstico de:

  • Roncos;
  • Apneia obstrutiva do sono;
  • Causa de sonolência excessiva diurna;
  • Distúrbios respiratórios;
  • Insônia;
  • Sonambulismo;
  • Bruxismo;
  • Terror Noturno;
  • Narcolepsia e outros distúrbios do sono.

Os preparos recomendados são:

  • Estar com a pele limpa;
  • Não passar creme, óleo, gel ou maquiagem;
  • Retirar esmaltes escuros das unhas;
  • Levar pijama ou roupas confortáveis, além da própria escova de dentes e objetos de uso pessoal.

Autismo (TEA)

O autismo é um transtorno que provoca alterações no comportamento, nas habilidades sociais e na comunicação.

Os sinais e sintomas mais comuns são:

  • Apego a rotina;
  • Dificuldade de interagir socialmente;
  • Dificuldade Manter o contato visual;
  • Identificar expressões faciais;
  • Dificuldade em compreender gestos comunicativos;
  • Expressar as próprias emoções;
  • Atraso da fala;
  • Não emitir sons;
  • Falta de respostas quando é chamado;
  • Foco excessivo em determinados objetos;
  • Geralmente tem dificuldades para fazer amizades;
  • Busca de brincadeiras solitárias ou movimentos repetitivos;
  • Tem visão, audição, tato, olfato, ou paladar excessivamente sensíveis;
  • Entre outros.

A causa do autismo é desconhecida, mas muitas vezes está relacionada a fatores genéticos. O tratamento do autismo pode envolver medicação, terapia comportamental, terapia ocupacional, terapia de linguagem, dieta e suplementos.

O diagnóstico do autismo é geralmente feito através de uma avaliação neuropsicológica e de um questionário de comportamento. Será uma avaliação de sinais, sintomas e histórico de desenvolvimento.

O tratamento pode ajudar a reduzir os sintomas do autismo e a melhorar o funcionamento geral, mas é importante mapear as necessidades individuais de cada pessoa com autismo, sendo que o tratamento mais indicado é a terapia ABA com equipe multidisciplinar.

Para uma detalhada avaliação de Autismo, é necessário realizar uma avaliação neuropsicológica.

Reabilitação neuropsicológica

A Reabilitação Neuropsicológica é um processo que oferece atividades terapêuticas planejadas para a necessidade de cada paciente.

A reabilitação auxilia no tratamento de alterações cognitivas (atenção, memória, raciocínio, etc.) e de comportamento decorrentes de disfunções cerebrais.

O objetivo é auxiliar na integração e no restabelecimento da qualidade de vida do paciente e de seus familiares.

As indicações para realização da reabilitação neuropsicológica são:

  • Pessoas com algum tipo de disfunção ou lesão cerebral, que com frequência experimentam uma grande variedade de dificuldades no dia-a-dia, em consequência de alterações emocionais, cognitivas ou comportamentais;
  • Problemas de orientação;
  • Distúrbios de atenção e concentração (TDAH);
  • Autismo;
  • Doença de Alzheimer;
  • Distúrbios de percepção viso-espacial;
  • Distúrbios de memória;
  • Distúrbios de linguagem;
  • Lentidão no processamento de informações;
  • Dificuldades de raciocínio lógico, de planejamento e de julgamento;
  • Falta de iniciativa;
  • Distúrbios do Comportamento;
  • Isolamento e afastamento social.

O tratamento se dá através de encontros semanais de aproximadamente 50 minutos, mas que podem ocorrer numa frequência maior dependendo de cada caso.

Terapia Cognitiva Comportamental

A terapia cognitiva comportamental é utilizada para tratar diversos transtornos mentais de forma eficiente.

Seu objetivo principal é identificar padrões de comportamento, pensamento, crenças e hábitos que estão na origem dos problemas, indicando, a partir disso, técnicas para alterar essas percepções de forma positiva.

É recomendada e produz resultados eficazes para diversos transtornos psicológicos e emocionais, entre eles:

  • Fobias e pânico;
  • Ansiedade;
  • Transtornos alimentares;
  • Adição (vícios);
  • Depressão;
  • Insônia;
  • Transtorno obsessivo compulsivo (TOC);
  • Comportamentais e psiquiátricos.

Fazendo parte da nossa equipe do INERP, a Dra. Daniela Barsetini tem grande experiência em Terapia Cognitiva Comportamental.

Exames Genéticos

Os genes armazenam dados sobre cada um de nós, que são exclusivos, muito individuais. Entre eles, a cor dos olhos, a tendência à calvície, à obesidade e até ao desenvolvimento do câncer e da Doença de Alzheimer.

A partir dos estudos sobre os genes e hereditariedade (a genética), tornou-se possível a criação de exames com potencial para diagnosticar diferentes tipos de doenças genéticas.

O que é um exame genético?
A finalidade de um exame genético é procurar mudanças específicas herdadas (que são as mutações) nos cromossomos, proteínas ou genes de uma pessoa. Essas alterações podem ser benéficas, nocivas, neutras (não produzem nenhum efeito) ou de natureza incerta.

Como são feitos os exames?
Os testes são feitos sobre uma pequena amostra de tecido ou de líquido corporal, como sangue, saliva, pele, líquido amniótico e células da parte interna da bochecha.