Doenças vasculares cerebrais – O que são aneurismas e MAV?

By

Várias são as doenças vasculares presentes no Sistema Nervoso Central que necessitam de tratamento cirúrgico, sendo as mais comuns os aneurismas cerebrais e as malformações arteriovenosas (MAVs)

O que é um aneurisma cerebral?

Um aneurisma cerebral é uma área protuberante e enfraquecida na parede de uma artéria no cérebro, resultando em alargamento em formato sacular, fusiforme ou irregular com predisposição para ruptura. 
São classificados de pequenos os de poucos milímetros até 1 cm, de tamanho médio os que chegam até 2 cm e maiores que isso são classificados como grandes ou gigantes.

Sintomas de um aneurisma

Embora um aneurisma cerebral possa estar presente sem sintomas (geralmente incidental e encontrado por exames realizados por outra causa), o sintoma inicial mais comum de um aneurisma cerebral é uma dor de cabeça súbita de intensidade grave causada por uma hemorragia subaracnóidea (HSA).

A Cefaleia súbita, descrita como a dor de cabeça mais forte que o indivíduo sente em toda a sua vida, acompanhada de desmaio (perda da consciência) e vômitos são a tríade de sintomas mais comuns da ruptura de um aneurisma. A ASA se localiza no espaço subaracnóideo (entre o cérebro e as membranas que cobrem o cérebro) e não no tecido cerebral. Dependendo da intensidade do sangramento pode acometer o cérebro.

Aneurismas rotos e não rotos

A avaliação de um aneurisma cerebral roto (quando há sangramento) é uma situação emergencial e deve ser avaliada no hospital. Aneurismas não rotos (sem evidência de sangramento) e aneurismas incidentais podem ser avaliados em consultas ambulatoriais. O tratamento pode ser observação clínica em casos específicos, tendo na maioria dos casos indicação cirúrgica por via aberta (craniotomia) ou via endovascular (coils e stents). A decisão sobre a melhor conduta cirúrgica deve ser discutida entre o neurocirurgião e o cirurgião endovascular.

O que é MAV?

A malformação arteriovenosa cerebral (MAV) é um emaranhado de vasos sanguíneos anormais que conectam artérias e veias no cérebro. As MAVs cerebrais ocorrem em menos de 1% da população em geral. Esses vasos sanguíneos anormais e fracos se dilatam com o tempo. Eventualmente, eles podem sangrar devido a alta pressão do fluxo sanguíneo das artérias.
Elas apresentam de 1% a 3% de risco de ruptura ao ano, com uma mortalidade de aproximadamente 15% a cada sangramento.

O tratamento deve ser decidido por equipe multidisciplinar podendo ser de formas conservadora, cirurgia aberta (caniotomia), radiocirurgia esterotáxica, tratamento endovascular ou combinação entre tosas as modalidades. Procure um especialista para melhor avaliação.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may also like