Mal de Parkinson – exercícios físicos ajudam no controle dos sintomas

By

 A doença do mal de Parkinson afeta mais de 150 mil brasileiros por ano, que entre as inúmeras queixas sofrem tremores frequentes e instabilidade muscular. Mas segundo as recentes pesquisas, exercícios físicos regulares podem atenuar os sintomas da doença.

 Mal de Parkinson

A doença de Parkinson é degenerativa do sistema nervoso central, ou seja, com o seu avanço ela compromete cada vez mais as funções vitais do sistema afetado. Essa doença é causada pela diminuição da produção de dopamina, um neurotransmissor responsável pela mensagem entre as células nervosas.

Sintomas da doença de Parkinson

Os principais sintomas da doença de Parkinson correspondem à lentidão motora e à rigidez entre as articulações do corpo (punho, cotovelo, ombro, coxa e tornozelo), além dos tremores nos membros superiores e o desequilíbrio corporal. Outros sintomas também podem aparecer, como a diminuição do olfato, alterações intestinais e sonolência.

Exercícios físicos diminuem os sintomas de Parkinson

As pesquisas realizadas por neurologistas trouxeram algumas boas notícias para quem sofre desse mal. Mesmo que os sintomas afetem a função motora e muscular do paciente, alguns tipos de exercícios aeróbicos podem ser realizados até mesmo sem supervisão direta após a orientação médica.

Os exercícios aeróbicos são aqueles que colocam o corpo humano em constante movimento. Os benefícios são muitos, entre eles: maior resistência física, diminuição de risco de doenças crônicas e controle da pressão arterial. Além disso, os exercícios promovem um bom fluxo sanguíneo para todas as partes do corpo, como também fortalecem os músculos e mantêm a mobilidade em bom estado.

 

 

Benefícios à saúde sem riscos adicionais

A pesquisa foi realizada na Holanda, pelo Centro Médico Universitário Radboud, e contou com 130 voluntários que sofrem com Parkinson. Os participantes foram divididos em dois grupos, denominados A e B. O grupo A realizou exercícios com uma bicicleta ergométrica em casa, enquanto o grupo B apenas se alongava.

Depois de 6 meses de estudo, os membros do grupo A (que se exercitaram com a bicicleta) apresentaram uma melhora significativa nos sintomas, além de não ser constatado nenhum risco adicional à saúde. Contudo, é indispensável que os pacientes conversem com um médico especializado na área antes de realizar os exercícios.

Acompanhamento e orientação com o médico neurologista

Antes de dar início a qualquer tipo de treinamento para ter uma vida ativa, é necessário que o paciente que esteja acometido pelo mal de Parkinson receba orientação médica de um neurologista, e em alguns casos é necessário realizar exames adicionais.

O tratamento do Mal de Parkinson é realizado com o uso de medicamentos, por isso, antes de dar início à prática de exercícios aeróbicos, é necessário esperar que os remédios façam efeito.

Outro ponto a ser levantado é o alongamento prévio antes de realizar os exercícios. O alongamento evita problemas como a atrofia muscular.

Onde realizar acompanhamento médico?

O Instituto de Neurologia de Ribeirão Preto (INERP) é o maior centro especializado de Neurologia de Ribeirão Preto. Com uma equipe multidisciplinar, realizamos exames, consultas e tratamentos, oferecendo um atendimento completo ao paciente. Entre em contato conosco e saiba mais.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may also like