Saiba quais são os erros de quem sofre de cefaleia

By

Estresse físico e emocional, barulho, luminosidade excessiva, dormir pouco, jejum prolongado, consumo excessivo de álcool, gorduras, sedentarismo: todos esses são apenas alguns dos gatilhos mais comuns para a dor de cabeça. Segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia, 95% da população apresentará uma dor de cabeça ao longo de sua vida. Algumas vezes, os pacientes acabam cometendo erros na hora de se tratar, piorando o caso. Quais são os maiores erros?

Continuar com os hábitos que podem causar o sintoma

Quem sofre com o mal precisa ter uma dieta balanceada, uma rotina de sono, praticar exercícios físicos e reduzir o estresse, se possível, para colaborar com o tratamento do incômodo problema.

Atribuir a dor de cabeça a causas equivocadas

O diagnóstico correto da dor de cabeça pode sofrer atraso quando a pessoa atribui o problema a causas erradas. As causas mais comuns são miopia, pressão alta e sinusite crônica. É comum ver um paciente passar por diversos especialistas até chegar ao neurologista para o tratamento adequado do problema.

Demorar muito para tomar o remédio

Infelizmente é muito comum as pessoas esperarem a dor ficar muito forte para tomar a medicação prescrita para alívio do sintoma. Isso na maioria das vezes só dificulta a ação da medicação. Crises no começo respondem muito melhor à medicação. Por isso, não espere a dor ficar insuportável.

Se acostumar com a dor

As pessoas acabam jogando a toalha e desistindo de tratar adequadamente a doença. Vivem sem qualidade de vida, perdem rendimento no trabalho, escola e tem prejuízos na vida social. Esse, é na verdade o pior erro de todos.

Não mapear o incômodo

Você e seu médico precisam saber em que época do mês a dor ocorre, em que parte do dia, sua duração e como seu corpo reage ao medicamento.

 Alterar o tratamento por conta própria

Nunca tome atitudes sozinho. Caso você tenha dúvidas ou sugestões para o seu tratamento, converse com o seu médico. O profissional é quem sabe quais medicamentos podem ser usados por longo tempo sem prejudicar seu organismo. Ao decidir abandonar um tratamento por conta própria, mesmo que ele esteja no final, o paciente está jogando fora tudo o que foi feito, dizem especialistas.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

You may also like